A nova produção da Marvel Studio já chegou com mais perguntas do que respostas, mas tudo bem, neste artigo tentamos responder algumas delas.

 

A produção de filmes e séries de super-heróis ganharam um novo gás em 2021. Se antes já eram vários lançamentos, esse ano podemos dizer que temos pelo menos um novo por mês, seja no cinema ou por streaming.

É provável que o título mais diferente de todos seja a série animada What If. E não só por ser a primeira animação do Universo Cinematográfico da Marvel, há outras razões que tornam o programa ainda mais especial.

O primeiro episódio já estreou no Disney+, pegando alguns fãs de surpresa por apresentar Peggy Carter como supersoldado. A graça da série é justamente isso, imaginar como alguns acontecimentos do MCU poderiam ser diferentes caso alguns detalhes fossem mudados.

Pouco ainda foi revelado, mas é provável que os próximos episódios apresentem acontecimentos inesperados. No trailer, por exemplo, é possível notar T’Challa, o Pantera Negra, como Senhor das Estrelas.

Mas como funcionam essas diferentes versões do Universo Marvel e de onde veio a ideia? Para saber melhor a respeito da série, continue lendo esse texto.

 

Realidades paralelas

Todo mundo já se perguntou o que aconteceria se tivesse tomado uma decisão diferente em um momento chave da vida. E se eu não tivesse feito faculdade? E se eu me mudasse para outra cidade? E se eu tivesse nascido em outro país?

As possibilidades e consequências de nossas escolhas sempre povoam nossas mentes. Agora imagine como seria estender isso para um evento histórico. Talvez a primeira obra a lidar com essa temática tenha sido O Homem do Castelo Alto, livro de Philip K. Dick que tenta imaginar como seria o mundo se a Alemanha tivesse vencido a Segunda Guerra Mundial.

Não demorou muito para outras mídias explorarem a ideia. Um dos exemplos mais lembrados é o filme Efeito Borboleta. Nele, um sujeito faz viagens ao seu passado para alterar certos acontecimentos de forma que eles impactem de forma positiva o seu presente. Não precisa nem dizer que a ideia dá tremendamente errado.

Essa é exatamente a premissa de What If: mostrar como um simples detalhe diferente poderia impactar todo o MCU. Logo no primeiro episódio já vimos o que teria acontecido se Steve não fosse a cobaia no experimento com o soro do supersoldado.

Mas, pelo menos na Marvel, essa ideia não é recente.

 

A origem de tudo

Assim como quase tudo que a Marvel leva para os cinemas, a ideia de explorar as possibilidades de acontecimentos já consagrados surgiu nos quadrinhos.

Lançados a partir de 1977, essas histórias em quadrinhos costumam ser usadas para responder algumas das dúvidas que os fãs sempre faziam. Logo na primeira edição, é mostrado o que teria acontecido se o Homem-Aranha tivesse entrado para o Quarteto Fantástico. Também há uma edição que conta como seria caso o Capitão América não fosse congelado durante a Segunda Guerra.

A ideia segue até os dias de hoje, sempre colocando os personagens da editora em situações inusitadas. Mas não é só a Marvel que sabe explorar as possibilidades…

 

As possibilidades da Evolukit

E se você tivesse um lugar para colocar seus livros e quadrinhos? E se houvesse uma estante capaz de suportar o peso da sua coleção? Mas existe!

Com as estantes e prateleiras da Evolukit você terá um lugar para colocar livros, quadrinhos, mangás, colecionáveis, discos e muito mais! E o melhor: sem medo da estante envergar ou cair!

Também tem a vantagem de você poder aumentar o tamanho dela conforme sua coleção for crescendo.

Esperamos ter ajudado você a entender essa loucura que é What If. Será que no futuro veremos alguns dos personagens apresentados ganharem versões de carne e osso? A Capitã Carter já parece ter caído no gosto dos fãs, seria um bom começo. Quais outras possibilidades seriam legais para a Marvel explorar? Conta para a gente!